Novembro Azul PROVACINAS

_mg_5234tr

Prevenção ignora vírus comum, que causa câncer e tem vacina.

 

O vírus é comum, pode ficar anos sem se manifestar e causa desde pequenas lesões com verrugas comuns,  casos mais graves de Doenças Sexualmente Transmissíveis com verrugas genitais e até câncer. Existe vacina, mas a maioria dos homens ignora. No mês do Novembro Azul a prevenção em saúde masculina quer saber: você conhece o HPV?

Com pelo menos 200 variações do vírus em circulação, aproximadamente 40 tipos de HPV causam doenças sexualmente transmissíveis, com as chamadas lesões anogenitais, que atingem órgãos sexuais masculinos e femininos e podem se manifestar também na boca.  Destes,  18 variações podem causar câncer.

A infectologista Luciana Sgarbi, especialista da área de doenças infecciosas da Famema, explica que os casos de câncer são mais comuns nas mulheres – responde por 100% dos casos de câncer do colo do útero, a segunda forma mais comum de câncer  no público feminino – mas também atinge OS homens.

Assim como na campanha para prevenção entre mulheres, a vacina pode ser usada para prevenção também entre eles, é recomendável a partir dos 9 aos 26 anos, mas pode ser aplicada também em homens mais velhos.

“O que a gente vê são três situações preocupantes que prejudicam a prevenção: desinformação sobre o vírus, desconhecimento das consequências e pensamento equivocado de que só atinge mulheres. Ficou muito divulgado que HPV causa câncer de colo, então O  foco ficou muito na mulher”, explica a infectologista que mantem também consultório particular e uma clínica de vacinas, a Provacinas.

Estima-se que em torno de 65% da população tenha ou vá adquirir o vírus em algum momento da vida. Ele é transmitido por contato de pele e mucosas, por isso o uso do preservativo, apesar de muito importante, não previne totalmente o contágio.

“O vírus causa câncer e ainda cria condições facilitadoras para a aquisição de outras  doenças sexualmente transmissíveis, como HIV, Sífilis e Hepatite B.

A vacina cobre quatro variações do vírus , mas atinge 85% dos casos de câncer, além de boa parte dos casos de DSTs. Como as relações sexuais são a principal forma de transmissão, há muito tabu, preconceito e receio em falar abertamente sobre vacinação e prevenção.

Mas é justamente por isso que a vacinação começa com as crianças, antes do início da vida sexual, para que elas possam chegar protegidas à fase adulta. “A vacina existe há dez anos e apesar disso o que se vê é que o número de casos segue em evolução, não para de crescer”, explica a infectologista.

Luciana Sgarbi diz ainda que por este perfil de desinformação as ações de orientação devem adotar a postura de fazer as pessoas pensarem e conhecerem o vírus e as formas de prevenção. SE  você não conhece o HPV precisa conhecer e aprender como evitar.

 

Por: Redação do Giro Marília

 

Deixe uma resposta